• Paraense Voador sonha alto: "Penso em ser o novo Anderson Silva"
  • Iniciado por G
0 Membros e 2 Visitantes estão a ver este tópico.
  • Guilherme




Apelidado de Paraense Voador pelo estilo criativo que apresenta em suas lutas, aliando piruetas, golpes plásticos e passos de dança, Michel Pereira quer alçar voos ainda mais altos. Depois de estrear no Ultimate com atuação impressionante na vitória contra Danny Roberts, quando precisou de apenas 1m45s para nocautear o inglês, o brasileiro agora terá Tristan Connelly pela frente, neste sábado, no card principal do UFC Vancouver. E sua inspiração para colocar em prática o estilo showman vem do ex-campeão dos médios Anderson Silva.

- Sim, me vejo (como sucessor do Anderson Silva). Isso é uma coisa que vem muito na minha cabeça. Vejo como um dever. O MMA está dando uma amornada porque todo mundo quer ganhar, vai lá, joga para o chão, finaliza e acabou. Não é desmerecer o jiu-jítsu, sou "jiujiteiro" também, faixa-preta, mas estão muito com a cabeça de que tem que chegar lá, ganhar e acabou, que se lasque quem estiver assistindo. Eu posso perder uma luta, mas eu nunca vou deixar uma luta minha ser chata. Penso numa nova geração de atletas que está vindo, em levar o legado do Anderson. Inclusive, penso futuramente procurar para treinar com ele e poder levar esse legado. Não é fácil construir um legado como ele fez, para mim é o maior de todos os tempos, apesar de agora não estar em uma fase boa. Mas penso sim em ser o novo Anderson Silva no UFC - afirmou o Combate.com.

A vitória sobre Roberts, em maio deste ano, apesar de contundente não pareceu agradar Michel, que prefere ter mais tempo no octógono desta vez para mostrar seus golpes.

- Não gosto que a luta acabe rápido. Sempre gosto de lutar dois, três rounds. Não porque não consiga nocautear ou finalizar, mas para poder entreter mais o público que está assistindo à minha luta. Em todas as vezes que lutei mais tempo, pude mostrar quem sou de verdade, botar mais meu jogo. Isso faz com que as pessoas gostem mais do Michel Demolidor. Para mim, em 1m45s eu estava aquecendo ainda, sentindo a luta. Aquilo que vocês viram não chega nem a 30%. Não fiz nada, mas para muitos foi muita coisa. Gosto muito de olhar a história do Anderson Silva, ele não se importava se ia acabar no começo ou no final. Ele queria dar show. Na minha luta penso em entreter o público e fazer com que o ingresso valha a pena para sair de casa e trazer de volta a paixão pelo MMA, que está em baixa porque hoje em dia os atletas só pensam em ganhar e subir no ranking. Para mim, chegar no ranking ou cinturão será consequência. É o que quero, mas se for para ser, vou chegar. Vamos fazer os fãs muito felizes e fazer ressurgir a vontade de assistir à luta.

https://sportv.globo.com/site/combate/noticia/apos-show-na-estreia-paraense-voador-sonha-alto-penso-em-ser-o-novo-anderson-silva.ghtml